Estado de Goiás

Fórum de Graduação discute diretrizes e políticas da área na UEG  

A Universidade Estadual de Goiás (UEG), por meio da Pró-Reitoria de Graduação (PrG), encerrou ontem, 31 de outubro, o I Fórum de Graduação da UEG, realizado em Goiânia. A discussão no último dia envolveu a formatação de um documento com apontamentos de seis grupos de trabalhos, sobre as diretrizes e políticas da graduação que a Universidade deve seguir. Além da pró-reitora de Graduação da UEG, Maria Elizete de Azevedo Fayad, participaram do evento a pró-reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis, Danúsia Arantes; e a vice-reitora da UEG, Eliana França. 
 
Ontem a programação do evento começou com a palestra da professora da Universidade Federal de Goiás (UFG), Lúcia Maria de Assis. Ela destacou as características da avaliação institucional e ressaltou o contexto sociopolítico do mundo, a crise no capitalismo e as exigências de mercado, explicando como isso influencia no ensino superior e suas graduações. Ela ainda discutiu a expansão do ensino público e privado; a qualificação dos cursos; a existência de novas demandas de cursos para se adequar às formações que o mercado exige e também sobre o número de vagas no ensino superior que ainda não atendem ao número de profissionais que o mercado exige. 

Lúcia Maria ainda trouxe para o evento números de quanto o ensino superior se expandiu no País, com um “boom” no número de instituições, que no período de uma década mais que dobrou, passando de 1.180 em 2000 para 2.378 instituições (entre universidades, faculdades e centros universitários) em 2010. A professora ressaltou também que diante dessa expansão, planejada pelo governo, se fez necessário a criação de ferramentas para avaliar o ensino. “A avaliação foi intensificada com a pretensão do governo de garantir a qualidade do ensino e também como uma forma de regular a oferta de vagas e cursos superiores”, explicou.
 
A outra palestra foi realizada pela professora Jandernaide Resende Lemos, gerente de Avaliação Institucional da UEG, que falou sobre o tema “Avaliação Institucional: desafios para a graduação”. Ela explicou sobre as modalidades de avaliações e autoavaliações, suas etapas, e de como isso pode contribuir de forma positiva para a graduação. “A avaliação possibilita rever as políticas de ensino contidas nos planos de desenvolvimento institucional e pedagógico”, sublinhou. 
 
O período da tarde foi reservado para as discussões das sugestões dos seis grupos que se reuniram durante o Fórum para definir as diretrizes e políticas da graduação na UEG. Os temas dos grupos de trabalhos foram divididos em seis áreas: flexibilização curricular; expansão e democratização do ensino superior; educação a distância; ensino-pesquisa-extensão; avaliação do ensino e aprendizagem; e formação e profissionalização docente. 
 
Carta da Graduação
Durante a plenária entre todos os participantes do Fórum para a redação e leitura da Carta da Graduação, aconteceram várias alterações nas ações propostas nas seis áreas já citadas. Com isso,o documento deixou de ser redigido nesta ocasião.

Após as alterações e formatação, que serão feitas pela equipe da PrG, o documento ficará disponível na paǵina da Pró-Reitoria de Graduação, na internet, cujo endereço é www.prg.ueg.br. Depois, as UnUs deverão reencaminhar novamente o documento à PrG. Somente após esse processo é que será montada a Carta da Graduação da UEG, com todas a diretrizes e políticas a serem seguidas pela Universidade. 
 
Ao final do evento, a pró-reitora de Graduação, Maria Elizete Fayad de Azevedo se disse muito satisfeita com o evento e com a participação de representantes de todos os segmentos da UEG. “Todos aqui se dispuseram a discutir a graduação da UEG e suas diretrizes. As unidades foram bem representadas com a presença dos diretores, coordenadores de cursos e representantes dos acadêmicos. Acredito que alcançamos o nosso objetivo que foi começar a montar um documento com as diretrizes da Graduação”, explicou a pró-reitora, que completou “saímos daqui sabendo que há um longa jornada para consolidar essas diretrizes”, concluiu.

 

Notícia publicada em 01/11/2012
BR 153 Quadra Área, Km 99, Anápolis-Goiás